Responsabilidade civil do profissional de relações institucionais no Brasil

uma análise da relação entre o interesse da corporação e a função social da empresa

Palavras-chave: Relações Institucionais, Lobby, Relações Governamentais, Conflito de Interesses, Anticorrupção

Resumo

Este trabalho visa a demonstrar a responsabilidade civil do profissional de Relações Institucionais no Brasil. Para isso, utilizou-se a metodologia analítica-dedutiva. Na primeira parte é feita uma abordagem jurídica à luz de recentes disposições normativas – Lei de Conflito de Interesses 12.813/2013 e Anticorrupção 12.846/2013. Na segunda parte, discute-se a relação do profissional com a função social da empresa. Conclui-se que a atuação desse profissional é de grande importância na mediação entre esferas pública e privada e que, tendo em vista a sua responsabilidade civil, ele deverá trabalhar de forma a equilibrar a defesa de interesses da empresa e sua responsabilidade social.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Hermont Diniz Tibo
Mestranda em Direito, Especialista (MBA) em Gestão da Comunicação Empresarial. Bacharel em Direito, Jornalista e Relações Públicas. Especialista em Relações Institucionais na Anglo Gold Ashanti. 
Elcio Nacur Rezende
Pós-doutor, Doutor e Mestre em Direito. Procurador da Fazenda Nacional. Professor dos Programas de Pós-graduação das Faculdades Milton Campos e da Escola Superior Dom Helder Câmara.
Publicado
27-11-2020
Como Citar
TIBO, P. H. D.; REZENDE, E. N. Responsabilidade civil do profissional de relações institucionais no Brasil: uma análise da relação entre o interesse da corporação e a função social da empresa. Revista IBERC, v. 3, n. 3, p. 72-87, 27 nov. 2020.
Seção
Doutrina Nacional