Menos leis, melhores leis

brevíssimas digressões acerca da Medida Provisória 925/2020 e como ela despoticamente provoca a desproteção dos consumidores no Brasil

Palavras-chave: Medida Provisória 925/2020, Consumidor, Responsabilidade contratual

Resumo

O artigo explora alguns dos retrocessos provocados com o advento da Medida Provisória 925/2020 tanto na seara da responsabilidade contratual como na teoria constitucional contemporânea. Tem na imaginação jus-sociológica o método e, no estudo de caso o caminho metodológico. Ao final conclui que a primazia da opção política em detrimento da jurídica imporá grave ônus aos consumidores brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Catalan
Doutor summa cum laude em Direito pela Faculdade do Largo do São Francisco, Universidade de São Paulo. Mestre em Direito pela Universidade Estadual de Londrina. Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá. Professor no PPG em Direito e Sociedade da Unilasalle. Professor no curso de Direito da Unisinos. Visiting Scholar no Istituto Universitario di Architettura di Venezia (2015-2016). Estágio pós-doutoral na Facultat de Dret da Universitat de Barcelona (2015-2016). Professor visitante no Mestrado em Direito de Danos da Facultad de Derecho da Universidade da República, Uruguai. Professor visitante no Mestrado em Direito dos Negócios da Universidade de Granada, Espanha. Professor visitante no Mestrado em Direito Privado da Universidade de Córdoba na Argentina. Editor da Revista Eletrônica Direito e Sociedade.
Publicado
01-07-2020
Como Citar
CATALAN, M. Menos leis, melhores leis: brevíssimas digressões acerca da Medida Provisória 925/2020 e como ela despoticamente provoca a desproteção dos consumidores no Brasil. Revista IBERC, v. 3, n. 2, p. 23-36, 1 jul. 2020.